quarta-feira, 19 de julho de 2017

Rascunho

patético

Diante do que sinto, dizer o mais óbvio é o mais verdadeiro (e sincero) e o mais mentiroso (ou inverossímil) : é uma paixão.

Pura verdade, nada mais que a verdade, posto que é isso : paixão – no sentido mais nobre (páthos) e menos niilista –, mas também completamente outra coisa que isso que românticos e moralistas apelidaram de paixão — uma versão satírica do amor, caricatura esdrúxula do que um dia nomeou-se paixão.

Sinto quase como um dever descrevê-la, porém é quase como uma impossibilidade fazê-lo – preferia não, mas... Então descrevo o que se passa e que de resto cada um tome para si. Veja que não digo "interprete como quiser" – às favas com as interpretações e com a comunicação –, digo "tomar", i.e., roubar, apossar-se de algo sem dono (e jamais possessível em absoluto). Que façam disso algo seu e que não tentem dizer o que isso significaria para mim, pois isto só deus – já falecido – poderia fazê-lo.

[...]

fuga menor

Fuite

elle fuit
(elle a fui)
quand je dis
(quand j'ai dit)
tout ça qu'elle sent
(qu'elle a senti)
tou ça que nous sentons
(que nous avons senti)
sans la poétique à la langue.
Maintenant, je ne sais que faire vers(er) ma vie.


domingo, 16 de julho de 2017

Músicas de João de Barro #3

Sr. Passarinho

coisa curió essa
chamar de passarinho
a sabiá

há nome aos borbotões
é tico-tico é quero-quero
é bem-te-vi

é trinca-ferro
joão-de-barro
é colibri

é cuco
é coleirinho
é sanhaço
é tié

é teque-teque
é martinho
é pitiguari
é pichororé

é simples
é surucuá
é udu
é tiziu

é composto
bico-de-lacre
é saíra-de-sete-cores
na beira do rio

é trinado
é musicado
é máquina
chilradeira

é anu
é anacã
é jaçanã
cor de madeira

é pintassilgo
é maritaca
é cambacica
é canarinho

é gaturamo
é vira-bosta
é trovoada
o passarinho


Apneia

equação


                         .

                      deia
                         .

                    dioniso
                         .

                    dioneia
                         .