segunda-feira, 10 de setembro de 2007

The Brain-Eater Trilogy (III)

A Cruz

EstampadaNa capa do livro das leisMarca de honra dos reisJá consagrada

Orgulhando-se em dizer
Que nela ele morreu por você
Deixando de viver; lutar
Deixando de ser; mudar
(Pensar)

Como uma

Estaca em um coração vampiro
Mata e chama-os de filhos
Fingindo comuna

O cajado de seu pastor
Gerando guerra e dor
As miseráveis ovelhas
De um rebanho suicida
(Sem saída)

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

The Brain-Eater Trilogy (II)

A T.V
Uma caixa
De uma luz inibidora (Fantástica!)
Vem seu poder hipnotizante
A quem assiste
A voz da cantora
O som alarmante
A imagem encantadora
O Sangue dançante
A bala
A travessa a carcaça (Só mais uma)
E ninguém viu quem
Mas, há além
A voz da massa
Não chega a outrem
E como em Esparta
Teimam em lutar também

sábado, 1 de setembro de 2007

The Brain-Eater Trilogy (I)

A Moeda

Um disco de um molde
Fundindo um símbolo
E o tempo que corre
Vive o ciclo do valor.

Do nobre ao miserável,
Anseiam-na à medida
Em que a têm afável.
Marca de reis míticos,
Heróis da nação falida,
Monopolistas políticos
Da massa esquecida.

Degeneração do ser
Por objetos esquecidos
Disco irradiador de poder.