segunda-feira, 27 de junho de 2011

Fragmentos (V)

Biopolítica das paixões

Quando seu coração não puder mais ser unidade
Quando pulsar não mais como indivisível
& você não souber qual migalha, na perenidade
Do seu coração, você quer inamissível
Você acaba por escolher um ou alguns poucos pedaços para manter vivos,
Para mantê-lo vivo
& quem sabe permitir-se saborear
Mais uns chocolates & cafés sem convulsionar

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Considerações sobre o governo:

Ética

A reflexão que me abunda
entorna dúvida e exige atitude
Autoclínica como forma que funda
todo um movimento de dobra em solitude

Ao súbito desconforto
não busco resposta-concreta,
tomo energia, lanço-me do porto
ao mar do novo, contra pronto insurreto

Nem aqui, nem lá,
sempre numa corda bamba
no tênue limite do titubear

no estreito de morrer,
no zai-e-vem de uma mamba
apenas no experimentar ser



segunda-feira, 13 de junho de 2011

Poema quasimodal, quase modal, quase moldal

Trê(è)s já é motim

1 fluxo
2 fluxos
& se vai-a(à) vida frouxa

Um fluxo
Uns fluxos
& se vai carregando a-tro(uxa)

O vento sopra lá fora,
tão lento quanto um tornado,
tão rápido & transtornado
que leva junto a memória
- que é de nós a escória
& a (es)cora do passado...

Contradição com tradição.
Sem tradição a contra-contradição
& vai contra... Sempre contra
& conta quanta vezes se perdi sem perder a conta,
quantas vezes me ca(n)samos,
quantos nós se perdestes em quantos deles somos tu
& quantos a voz a-vós a(ma)mos

O fluxo & o flexo:
Um "total flex" que corre feito feixe de luz
Como já há o peixe morto, bordado, ponto-cruz,
somos liberados a idolatrar a nós(,) mesmo(s) perplexo(s)
Em fugaz fuga da fogueira or(i)ginal ou final
como se o final não nos esperasse logo ali,
como se o final já não acabara de passar & logo se punha a estorvar o futuro & presente presente em cada laço
Laços do engodo?
Lassos do engodo?
Lá a sós do engodo somos gordos?
O presente do presentismo inexorável
Exorta a exorável....
Mundana mudança no chorável desencanto
Do mundo: mudo, imundo, moribundo & desnudo aos odores vagamundos, vagabundos, dos eternos errantes mortais