terça-feira, 29 de maio de 2012

मंत्र

Mantra

Amar,
Amar, Amar,
Amar Amar Amar
Amar amar amar amar
Amaramaramaramaramar...

                                                     ... É doido!


[assim entoou-me mestre Prakanda]


quarta-feira, 16 de maio de 2012

La fin de la trilogie:


Pourquoi 3

Por que o que em silêncio começou,
Agora, deve em palavras ter seu fim?
Por que não bastam os olhares, ou
O cheiro de que é ora de voltar ao torvelim?


terça-feira, 15 de maio de 2012

Eco-


Apocalipse

O mundo não vai acabar,
Acabamos nós antes do mundo
– e conosco se vai o mundo, humano
Demasiado mundano...


segunda-feira, 14 de maio de 2012

C'est pour tu


Mes Loups fous

Peut-être, un jour elle va entendre
Les hurlements des loups fous et dérangés.
Et, vrement, comme jamais auparavant,
L'unique sera autre, sera multiplé.


Avec moi, nous chantons...


Une autre expérimentation:

Oh merde! Ma mère!
Il est inacheveé!
Le plaisir de la chair
N'est pas fermé.

Le souci de soi
Ne peut pas être complété.
C'est œuvre, mon amour, à savoir:
L'existence coupé et dérivé.


terça-feira, 1 de maio de 2012

Com coração, eu diria:


Da poesia como flor,
Do olhar como algo mais

Não há nada de mais numa poesia.
Não há complexidade, nem erudição.
Ela é simples em demasia,
Como uma flor e seu botão.

Difícil é admirar a beleza, eu diria,
Quando se usa os velhos olhos de cão.
Não é preciso, todavia,
Microscópio, basta o coração...