terça-feira, 5 de junho de 2012

Um quase-soneto VI:

Sr. Soi & o Meio

No meio do caminho há uma pedra.
No meio do caminho: um rei.
A meio caminho de Passárgada
Abrigar meus inimigos irei.

Na terra das tais palmeiras,
Onde também há uma pedra
No meio do caminho, tenho de brigar
Pois, medo em mim não medra.

Rio dos reis
De qualquer ponta
E de suas fartas leis.
A mim pouco importa,
Pois o risco bate à porta.




[uma experiência sampler]

Nenhum comentário: