quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

II

Meus olhos

meus olhos
daltônicos
hedônicos
não veem cores
tateiam frescores
furtam-cores
para criar
sem pendores
o ar
que se respira
[respira]


Nenhum comentário: