quarta-feira, 30 de março de 2016

quand les statues pleurent;

quando as estátuas choram

quando as estátuas choram
suas lágrimas carregarem pedaços
pequeninos de pedra, maços
de átomos e moléculas que goram
e não vingam;
nem se vingam
daquilo que os fez cair
e ir
indo...

mesmo as estátuas choram
e quando elas choram
não lavam a alma,
mas o corpo e a calma
daquele que sente
profundamente,
pois no fundo
o que nos resta nesse mundo
é esse corpo que vez ou outra medra,
deixa de ser pedra
e chora...


Nenhum comentário: