sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Coisas d'Alice

12

amoroso
amoral
despir-se

Coisas d'Alice

Tu

Tu me céu
Tu me sol
Tu me lua a mar

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Haikaos

X

Sem aves, a vida
estilhaça meu sossego
secreto e sozinho.

Haikaos

IX

Soluço dum sol,
gesto de quotidiana
fermentação muda.

Haikaos

VIII

Caminhos por versos,
escrevo-os com minhas mãos,
meus olhos os sentem.

Haikaos

VII

Contente e serena
podes escrever o último
pensamento no ar.

Haikaos

VI

Vi manhã sem seios,
indiferente guardei
intransferível

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Canto



  Passionarinho

Teus olhos
céu
em cuja cor
minha alma pode passarinhar

Teu corpo
árvore
em cujo calor
meu corpo se pode aninhar

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

nuez

baixeza

nos versos e avessos
boquiabro-me
nuez após nuez
hei
ainda
de deitar fora outra camada de minha pele
gaguejando em meu avesso
versado em palavras duma baixeza...
indizicernivante!


Sorrio e tropeço

caminho

caminho em tuas palavras
vou e volto
tropeço e sorrio
e sorrio mais que tropeço

sorrio diante da grandeza
da beleza
do encantamento
do desconcertamento
do brio
e do fio de sorriso
que costura minha boca

tropeço e sorrio
e sorrio mais que tropeço
sorrio por dentro até vazar os lábios

bem queria dizê-lo tête-a-tête
mas
nessa condição
quedaria silente

só poderia dizê-lo
em gestos
(da mão
da cabeça
dos lábios... silentes)

ou a salvo
a distância
(quilômetros de palavras)

tropeço
e sorrio
e sorrio mais que tropeço

como quem se descobre maior
em tua grandeza
indo e vindo em tuas palavras
sorrindo e tropeçando de alegria


sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Coisa d'Alice

8

Admito
Pedi ao vento
Ele soprou

Coisa d'Alice

7

Longe
Perto
Entre

Coisa d'Alice

6

Descarada
Com que cara
Eu vou?

Coisa d'Alice

5

Não queria ter sono
Queria continuar
A tecer esse pano

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A dois

Reconheço

Reconheço,
perdi a medida

sobrou apenas
a grandeza.


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Danço com São Carlos

Reticências

Tinha um ponto no meio do verso
No meio do verso tinha um ponto
Tinha um ponto
No meio do verso tinha um ponto

Nunca me esquecerei desse acontecimento
Na vida de minha retinas tão fatigadas
Nunca me esquecerei que no meio do verso
Tinha um ponto
Tinha outro ponto
E ainda mais um ponto no meio do verso
No meio do verso tinha três pontos.



Oro

Por um milagre dionisíaco

Conter-me
a mim mesmo
nem é tarefa tão difícil assim
Mas como conter
o que transborda em mim?



Ser tesa

Certeza

certeza...
daqui eu fujo...
nem que seja
pra dentro de teu olhar...


Só sobrei...

   Sossobrei

     Sossobrado em
      sentimentos
       sensações
        sorri
             so
                s


In memoriam


Il a dit

Ele fora um presente de deus,
 Mas só o percebi trop tard...
              (Já o havia perdido.)